"acho que Emerson escreveu algures que uma biblioteca é uma espécie de caverna mágica cheia de mortos. e esses mortos podem renascer, podem voltar à vida quando abrimos as suas páginas." [BORGES, Jorge Luis in Este ofício de poeta]
Quarta-feira, 31 de Março de 2010
Na mesa dos poetas

A vida

Foi-se-me pouco a pouco amortecendo
a luz que nesta vida me guiava,
olhos fitos na qual até contava
ir os degraus do túmulo descendo.

Em se ela anuviando, em a não vendo,
já se me a luz de tudo anuviava;
despontava ela apenas, despontava
logo em minha alma a luz que ia perdendo.

Alma gémea da minha, e ingénua e pura
como os anjos do céu (se o não sonharam...)
quis mostrar-me que o bem bem pouco dura!

Não sei se me voou, se ma levaram;
nem saiba eu nunca a minha desventura
contar aos que inda em vida não choraram ...

João de Deus

in 'Campo de Flores'

 

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 

 



publicado por bibliotecadafeira às 10:03
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 30 de Março de 2010
Prémio Portugal Telecom tem 408 livros inscritos

A oitava edição do Prémio Portugal Telecom de Literatura Portuguesa será disputada por 408 livros de quatro países lusófonos, anunciaram hoje os organizadores.

 

Entre os inscritos no galardão, há 12 livros portugueses (sete romances, três de poesia, um de contos e um de crónicas), dois romances angolanos, um romance moçambicano e 393 obras brasileiras.

«Caim», de José Saramago, «Avenida Paulista», de João Pereira Coutinho, «Boa noite, Sr. Soares», de Mário Cláudio, «O meu nome é legião», de Lobo Antunes, e «Das estações entre portas», de Joana Ruas, são alguns dos portugueses inscritos. [diariodigital.pt]

 



publicado por bibliotecadafeira às 23:09
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 29 de Março de 2010
Filmes de Pedro Costa em DVD no mercado dos EUA

'The New York Times' elogia a obra do realizador português, apesar de nunca ter entrado no circuito comercial norte-americano

"Pedro Costa não pode competir com Quem Quer Ser Bilionário [de Danny Boyle] nas grandes salas de cinema, mas as pessoas ainda estarão a ver os seus filmes daqui a 30 anos", escreveu o crítico Dave Kher, no The New York Times a propósito da edição em DVD, no mercado norte-americano, da trilogia Carta das Fontainhas, do realizador português.

O crítico compara o estilo de Costa ao de alguns "dos mais interessantes" realizadores contemporâneos, casos de Jia Zhang-ke, Lisandro Alonso e Roy Andersson. "Costa trabalha num estilo concentrado, de takes longos. É um método que parece ter surgido como contracorrente à edição de Hollywood, em que uma série de planos curtos e apertados é usado para captar a atenção da audiência", refere Dave Kehr.

"É significativo (e negativo) sobre o estado da distribuição de filmes estrangeiros nos Estados Unidos que o realizador português Pedro Costa se tenha tornado numa das mais exaltadas figuras do cinema mundial sem que aqui uma única das suas criações tenha passado em salas de cinema comercial", diz Dave Kehr, num artigo intitulado "Ligação Directa a Lisboa Passa por Cima de Salas de Espectáculos". Kehr sublinha que os filmes de Costa apenas foram mostrados fora do circuito comercial - como os Anthology Film Archives, numa retrospectiva em 2007, e o New York Film Festival de 2009, onde passou o seu último filme, Ne Change Rien, documentário sobre a actriz e cantora Jeanne Balibar. Pela mão da Criterion, chega agora ao mercado americano a caixa de DVD, Cartas das Fontainhas, com os filmes sobre o bairro dos arredores de Lisboa: Ossos (1997), No Quarto de Vanda (2000) e Juventude em Marcha (2006). [dn.pt]

 

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 



publicado por bibliotecadafeira às 13:19
link do post | comentar | favorito

Prémio Pritzker entregue a Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa

 

O Prémio Pritzker, o mais conceituado galardão de arquitectura do mundo, foi atribuído aos arquitectos japoneses Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa. O júri elogia o uso que Sejima e Nishizawa fazem da luz e das transparências nos edifícios que desenharam um pouco por todo o mundo - do Japão à Holanda, passando pela Alemanha, Inglaterra, Espanha ou França. São os autores do edifício do New Museum de Nova Iorque (2007) e estão a desenvolver o projecto para o pólo multifuncional Serralves 21, que deverá albergar as reservas da Fundação de Serralves.

A dupla de arquitectos pertence à firma SANAA e representa a quarta vez que profissionais japoneses recebem o Pritzker - os três primeiros foram Kenzo Tange (1987), Fumihiko Maki (1993) e Tadao Ando (1995). O vencedor de 2009 foi o suíço Peter Zumthor e o prémio distinguiu recentemente Zaha Hadid (2004) ou Jean Nouvel (2008).
O júri, que revelou hoje a sua escolha, elogia Sejima e Nishizawa pela "criação de edifícios que interagem de forma bem sucedida com os seus contextos e com as actividades que contêm, criando uma sensação de preenchimento e riqueza de experiências”. Outro adjectivos para se aplicarem ao seu trabalho: “delicado, poderoso, preciso, fluido e engenhoso”, lê-se na agência Reuters.
A directora executiva do Pritzker, Martha Thorne, acrescenta ainda que a arquitectura desta dupla “explora as ideias de leveza e transparência e força as fronteiras destes conceitos a ir até novos extremos”.
Sejima e Nishizawa são responsáveis pelo Pavilhão de Vidro do Museu de Arte de Toledo, Ohio (2006), pelo New Museum de Nova Iorque (2007), o O-Museum em Nagano (Japão) e o Museu do Século XXI de Arte Contemporânea em Kanazawa (também no Japão, 2004), o De Kunstline Theatre na Holanda (2007), a Escola Zollverein de Gestão e Design em Essen (Alemanha, 2006) e o edifício temporário no relvado do Pavilhão Serpentine, em Londres. Também desenharam o Rolex Learning Center, na Escola Politécnica Federal em Lausanne, Suíça (nas imagens) em 2009.
Em comunicado, Sejima disse estar honrada pela distinção, com vontade de inspirar novas gerações. "Tenho estado a explorar [a ideia de] como posso fazer arquitectura que transmita uma sensação de abertura, o que penso que é importante para uma nova geração de arquitectos",
O prémio consiste num medalhão de bronze e em cem mil dólares. Este ano será entregue em Ellis Island, em Nova Iorque.

Pritzker em Serralves
Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa propuseram-se e ganharam o concurso internacional para a construção de Serralves 21, um projecto que deve estar pronto em 2012 (depois de uma primeira data a apontar 2010) e que fará crescer Museu de Arte Contemporânea de Serralves através de um pólo multifuncional a construir em Matosinhos, na zona industrial têxtil da Senhora da Hora.
Era necessário fazer crescer o espaço em consonância com o crescimento da colecção de Serralves e, por 25 milhões de euros, ganhar-se-á mais espaço para as reservas de Serralves, compostas por peças de diferentes origens, formatos e exigências de conservação. Para responder a estas necessidades, Sejima e Nishizawa propuseram construir uma estrutura em pavilhões, densa e compacta, em que os edifícios estarão ligados por um piso subterrâneo de 7500 metros quadrados. Aí ficarão as reservas do museu e as colecções privadas.
À superfície, os edifícios serão ligados por ruas pedonais e jardins interiores e terão uma recepção comum, galerias de exposição, um edifício multifuncional para actividades didácticas, áreas de comércio ligado à arte e fixação de indústrias criativas e para serviços administrativos. [publico.pt]

 



publicado por bibliotecadafeira às 12:22
link do post | comentar | favorito

Sábado, 27 de Março de 2010
"Laço Branco" no auditório da biblioteca municipal

No âmbito da programação do Cineclube da Feira, dia 28 de Março, pelas 21h30, será exibido o filme "Laço Branco" de Michael Haneke, no auditório da biblioteca municipal de Santa Maria da Feira.

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por bibliotecadafeira às 17:05
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 26 de Março de 2010
Sugestão de leituras

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Título: El soldadito de plomo: en dibujos, baseado no conto de Hans Christian Andersen

Autor e ilustrador: Jörg Müller

Editora: Lóguez

 

Quem não conhece a história de" O soldadinho de chumbo"? Na história de Hans Christian Andersen, um soldado apaixona-se por uma bailarina e é arrancado do seu pequeno mundo, numa viagem que começa num barco de papel e, depois de ser engolido por um peixe, volta para casa, onde tem um amargo final.

Jörg Müller, o grande ilustrador suíço (Prémio Hans Christian Andersen) baseia-se na história, como ponto de partida, para criar este álbum de imagens. A história, porém, foi inventada de novo. Ela começa noutro lugar, no nosso tempo, e a princesa acompanha o soldado na viagem. A odisseia vertiginosa desde o quarto das crianças para os esgotos da grande cidade e o mar na barriga de um peixe para a África termina onde menos se espera.

O artista quer que as ilustrações sejam "lidas" cuidadosamente. Os detalhes contidos em muitas delas apontam o caminho e despertam o prazer de uma criança para relacionar e inventar a sua própria história ".

 

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 



publicado por bibliotecadafeira às 10:19
link do post | comentar | favorito

Prémio PEN / Faulkner de ficção para Sherman Alexie

O autor norte-americano Sherman Alexie recebeu o prémio PEN/Faulkner de ficção pelo seu livro de contos "War Dances", que não se encontra traduzido em Portugal.

O prémio, anunciado pela Fundação PEN/Faulkner, consiste em 15 mil dólares. O galardão existe desde 1981 e já foi entregue a autores como Philip Roth (2007, 2001, 1994), E.L. Doctorow (2006, 1990), John Updike (2004) ou Don DeLillo (1992).
O mesmo autor já tinha sido premiado, em 2007, pela obra "The Absolutely True Diary of a Part-Time Indian" com o National Book Award para literatura juvenil.
Os finalistas desta edição do PEN/Faulkner eram Barbara Kingsolver, Lorraine M. López, Lorrie Moore e Colson Whitehead. [publico.pt]

 



publicado por bibliotecadafeira às 09:49
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 25 de Março de 2010
"Um sonho possível" e "Como Treinares o Teu Dragão"

Estreiam, hoje, os filmes "Um sonho possível" de John Lee Hancock com Sandra Bullock, Tim McGraw, Quinton Aaron;"Como Treinares o Teu Dragão" de Dean DeBlois e Chris Sanders.

 

"Um sonho possível"

 

Sinopse:

Michael Oher (Quinton Aaron), um adolescente traumatizado e abandonado à sua sorte, tem três capacidades que o tornam muito especial: resiliência, uma aptidão inata para o desporto e um instinto de protecção particularmente apurado. Leigh Anne Tuohy (Sandra Bullock) é uma mulher da classe alta, decidida e autoritária, mas cujo enorme coração tem sempre espaço para mais um. A força do acaso junta-os e, o que poderia ser unicamente um gesto de generosidade, torna-se no grande momento de viragem nas suas vidas...
Realizado por John Lee Hancock, o filme é baseado no livro "The Blind Side: Evolution of a Game" de Michael Lewis, sobre a história verídica do jogador de futebol americano Michael Oher que viria a tornar-se numa estrela.
Como Leigh Anne, Sandra Bullock arrebatou o Óscar de melhor actriz e o Globo de Ouro de melhor actriz dramática; o filme, entre outras distinções, foi nomeado para melhor produção pela Academia de Hollywood. [cinecartaz.publico.pt]

 

"Como Treinares o Teu Dragão"

 

Sinopse:

Do mesmo estúdio que criou "Shrek", "Madagáscar" e "O Panda do Kung Fu" chega-nos uma super aventura de grandes guerreiros escandinavos e perigosos dragões.
A viver na ilha de Berk, Hiccup (voz de Jay Baruchel) é um pequeno viking muito pouco convencional. A sua força intelectual ultrapassa (em muito!) as suas capacidades físicas e, por isso, é motivo de troça de toda a tribo. Ser filho do chefe cria uma pressão ainda maior sobre si. E sobre o seu pai que não encontra nele a audácia necessária para ser um verdadeiro caçador de dragões e, menos ainda, um futuro líder. Quando Hiccup é incluído no Treino de Dragão com outros jovens vikings, percebe que essa é a oportunidade para provar que tem tudo para ser um combatente. Até que, ao conhecer um dragão ferido, de quem se torna amigo, tudo parece perder o sentido. Agora a finalidade é mostrar a cada um dos membros da tribo que nem todos os dragões são criaturas mortíferas...
Realizado por Chris Sanders e Dean DeBlois, a partir do livro "How to Train Your Dragon" da inglesa Cressida Cowell. [cinecartaz.publico.pt]



publicado por bibliotecadafeira às 11:19
link do post | comentar | favorito

"Parnassus - O Homem que Queria Enganar o Diabo" e "Millennium 2 - A Rapariga que Sonhava com uma Lata de Gasolina e um Fósforo"

Estreiam, hoje, os filmes: "Parnassus - O Homem que Queria Enganar o Diabo" de Terry Gilliam com Johnny Depp, Heath Ledger, Jude Law, Colin Farrell e Christopher Plummer; "Millennium 2 - A Rapariga que Sonhava com uma Lata de Gasolina e um Fósforo" de Daniel Alfredson com Noomi Rapace, Michael Nyqvist, Lena Endre.

 

"Parnassus - O Homem que Queria Enganar o Diabo"

 

Sinopse:

Dr. Parnassus (Christopher Plummer) é um velho mágico que fez um pacto com o diabo em troca da vida eterna, entregando a alma do seu primeiro descendente no dia em que completasse 16 anos.
Durante séculos, ele e o seu maravilhoso espectáculo ambulante percorrem as cidades, oferecendo a cada pessoa um mundo fantasista e onírico onde cada um pode escolher entre as alegrias simples e os prazeres sombrios. Mas a mais amarga de todas as horas finalmente chega e o grande mestre da imaginação tem de saldar a sua dívida: Valentina (Lily Cole), sua filha, não tarda em completar a idade prometida e Mr. Nick (Tom Waits) chegou para arrebatar a sua alma. Desesperado, Parnassus apenas pode contar com a bravura de Tony (Heath Ledger), um jovem talentoso e apaixonado, que numa corrida contra o tempo, fará de tudo para libertar a jovem do seu terrível destino.
Realizado pelo ex-Monthy Python Terry Gilliam ("Monty Python e o Cálice Sagrado", "Brazil", "12 Macacos", "Tideland - O Mundo ao Contrário"), um conto sobre o bem e o mal, o real e o imaginado, o verdadeiro e o falso.
A morte de Heath Ledger, em Janeiro de 2008, fez suspender temporariamente a produção do filme, obrigando a uma readaptação do argumento. Para tal foram criadas três alter-egos de Tony, protagonizadas por Johnny Depp (Imaginarium Yony 1), Jude Law (Imaginarium Tony 2) e Colin Farrell (Imaginarium Tony 3). [cinecartaz.publico.pt]

 

"Millennium 2 - A Rapariga que Sonhava com uma Lata de Gasolina e um Fósforo"

 

Sinopse:

Lisbeth Salander (Noomi Rapace) é uma mulher procurada pela polícia. E quando dois jornalistas, que tencionavam expor a verdade sobre o tráfico de mulheres na Suécia, são encontrados mortos, as impressões digitais de Lisbeth estão por toda a cena do crime. Mas, apesar das provas e do seu historial de violência fazerem de Lisbeth a principal suspeita, o jornalista e amigo Mikael Blomkvist (Michael Nyqvist) acredita na sua inocência e usa todos os recursos da revista "Millenium" para o provar. Porém, Lisbeth é uma vingadora; não uma vítima indefesa. E os seus inimigos estarão em constante perigo de vida...
Realizado por Daniel Alfredson, é a adaptação do segundo tomo da trilogia "Millennium" de Stieg Larsson, que morreu em 2004, antes de ver a sua obra tornar-se um fenómeno da literatura mundial.
Em complemento a curta "As Maltratadas" de Ana Campina sobre Laura e Flávia, duas mulheres a viverem o horror da violência doméstica e do tráfico de seres humanos. Ambos os filmes estão inseridos no âmbito das comemorações dos 20 anos da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. [cinecartaz.publico.pt]



publicado por bibliotecadafeira às 10:22
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 24 de Março de 2010
Na mesa dos poetas

Paixão

 

Supõe que de uma praia, rocha ou monte,
Com essa vista embaciada e turva
Que dá aos olhos entranhável dor,
Tinhas podido ver transpor a curva
Pouco a pouco do líquido horizonte
A barca saudosa que levasse
Aquele a quem primeiro uniste a face
                E o teu primeiro amor!

Depois, que toda mágoa e saudade,
Da mesma rocha ou alcantil deserto,
Olhando avidamente para o mar...
Vias na solitária imensidade
Vagas ficções de um pensamento incerto
Surgir das ondas, desfazer-se em espuma,
Não alvejando nunca vela alguma...
                E sempre a suspirar!

Até que à luz de uma intuição sublime
De alma arrancavas o gemido extremo
De saudade, desespero e dor!...
Pois é assim que eu sofro, assim que eu gemo,
Que nuvem negra o coração me oprime,
Nuvem de mágoa, nuvem de ciúme,
Em te não vendo à hora do costume...
                Meu anjo e meu amor!

 

João de Deus
in 'Campo de Flores'

 

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 



publicado por bibliotecadafeira às 10:53
link do post | comentar | favorito

Rachel Weisz recebe prémio de teatro «Lawrence Olivier»

 

A actriz Rachel Weisz venceu o prémio de teatro «Lawrence Olivier» na categoria melhor actriz, pela interpretação de Blanche Dubois numa produção de «A Streetcar Named Desire», de Tennessee Williams.A britânica, que já tinha sido galardoada com o Óscar para Melhor Actriz Secundária em 2006 por participar em «O Fiel Jardineiro», superou a concorrência que incluía Gillian Anderson («Ficheiros Secretos»), nomeada no prémio por «A Casa de Bonecas».

Outras estrelas nomeadas foram Jude Law e Keira Knightley, que saíram sem prémios.

A cerimónia que decorreu este domingo em Londres ficou marcada pelo triunfo da jovem dramaturga norte-americana Katori Hall, na categoria de nova obra teatral, que se tornou na primeira negra a receber o prémio.

«The Mountaintop», da dramaturga de 28 anos, aborda a última noite de Martin Luther King antes do assassinato, tendo batido «Enron» e «Jerusalém».

 

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 



publicado por bibliotecadafeira às 10:24
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 23 de Março de 2010
Biblioteca de Deusto é o novo ícone de Bilbao

 

A Biblioteca de Deusto é neste momento um dos mais procurados destinos turísticos de Bilbao, juntamente com o Museu Guggenheim. Desenhado por Rafael Moneo, o edifício recebeu em pouco mais de um ano cerca de 350 mil pessoas.

Um ícone arquitectónico de Bilbao. Mais um, comprovando que a arquitectura é suficientemente forte para transformar uma cidade. Depois do Guggenheim, agora é a biblioteca de Moneo que seduz os turistas espanhóis e estrangeiros na cidade basca. Com cinco andares, o edifício acolhe cerca de um milhão de volumes, sendo os livros antigos, datados entre os séculos XVI e XVIII (mais de 70 mil exemplares), os mais procurados. [diariodigital.pt]

 



publicado por bibliotecadafeira às 11:48
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Prémio Alfaguara de Romance 2010 para chileno Hernán Rivera Letelier

 

 

O escritor chileno Hernán Rivera Letelier  venceu o Prémio Alfaguara de Romance, considerado um dos mais prestigiados galardões de língua espanhola, com a obra "El Arte de la Resurrección".O anúncio do vencedor do prémio, no valor de 175 mil dólares (cerca de 129 mil euros), foi feito pelo presidente do júri, o romancista Manuel Vicent, num encontro com escritores e jornalistas realizado na sede do grupo editorial Santillana, em Madrid.
O romance distinguido desenrola-se no deserto chileno, nas primeiras décadas do século XX, e narra as andanças de um iluminado, o “Cristo de Elqui”. O júri elogiou o “alento e a força narrativa” que a obra contém, bem como “a criação de uma geografia pessoal através do humor, do surrealismo e da tragédia”.
Poeta, contista e, sobretudo, romancista, Rivera Letelier (nascido em Talca, em 1950) é um dos escritores de maior êxito do seu país. Publicou, entre outros, os romances “La Reina Isabel Cantaba Rancheras”, “Himno del Ángel Parado en una Pata”, “Fatamorgana de Amor con Banda de Música”, “El Fantasista”, “Mi Nombre es Malarrosa” e “La Contadora de Películas”.
O romance “El Arte de la Resurrección” será publicado simultaneamente em Espanha e na América Latina. Distinguido por duas vezes com o Prémio do Conselho Nacional do Livro, Rivera Letelier foi mineiro nas salinas do deserto chileno de Atacama, “o mais cabrão do mundo”, como ele costuma dizer, e nesse cenário situou vários dos seus romances.
Em jovem, era o único mineiro que utilizava a biblioteca da sua aldeia. Começou a escrever aos 21 anos, literalmente “por fome”, segundo contou em mais do que uma ocasião. Foi com essa idade que saiu pela primeira vez do deserto e começou a percorrer o seu país.
Estendido numa praia, com a barriga a dar horas, ouviu num rádio roubado por um amigo que ia haver um concurso de poesia cujo primeiro prémio era um jantar num hotel de luxo. De imediato, as musas o inspiraram e escreveu um poema de amor de quatro páginas, com o qual ganhou o certame.
À XIII edição do Prémio Alfaguara, candidataram-se 539 originais, dos quais 194 procedentes de Espanha, 102 do México, 100 da Argentina, 34 da Colômbia, 25 dos Estados Unidos, 23 do Equador, 17 do Peru e 14 do Chile.
Na edição passada, o prémio foi atribuído ao escritor argentino Andrés Neuman, pelo romance “El Viajero del Siglo”, ao passo que em 2008 foi distinguido Antonio Orlando Rodríguez, escritor cubano residente em Miami, com a obra “Chiquita” (publicado em Portugal pela QuidNovi), em 2007 o espanhol Luis Leante, com “Mira Si Yo te Querré”, e em 2006 o peruano Santiago Roncagliolo, com “Abril Vermelho” (publicado em Portugal pela Teorema).
Venceram ainda o galardão Sérgio Ramírez e Eliseo Alberto, na primeira edição, Manuel Vicent, Clara Sánchez, Elena Poniatowska, Tomás Eloy Martínez, Xavier Velasco, Laura Restrepo e as argentinas Graciela Montes e Ema Wolf. [publico.pt]

  Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 



publicado por bibliotecadafeira às 11:40
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 22 de Março de 2010
Prémio Ensaio Eduardo Prado Coelho atribuído a Vítor Aguiar e Silva

 

O Grande Prémio Ensaio "Eduardo Prado Coelho" foi atribuído, pela primeira vez, ao livro "Jorge de Sena e Camões - Trinta Anos de Amor e Melancolia" de Vítor Aguiar e Silva.
A obra, editada pela Angelus Novus Editora, mereceu a unanimidade do júri, constituído por António Pedro Pita, José Cândido Martins e Paula Cristina Costa, revelou, em comunicado enviado à Lusa, a direção da Associação Portuguesa de Escritores (APE).
O prémio, no valor 7500 euros, foi instituído pela APE com o patrocínio da Câmara de Famalicão, distinguindo, anualmente, uma obra de ensaio literário publicado em livro. [expresso.pt]

 

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 



publicado por bibliotecadafeira às 11:24
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 19 de Março de 2010
Sugestão de leituras

 

Título: O livro negro das cores
Autor: Menena Cottin
Ilustrador: Rosana Faría
Editora: Bruaá

A subtileza deste livro demonstra a beleza da percepção do mundo através dos nossos sentidos e na sua complementaridade. Convidando-nos a reflectir sobre como será aquilo que nos rodeia para quem não vê, esta grande obra obriga-nos a reformular o mundo através dos seus cheiros, sabores, texturas, sons; a recriar, de forma imaginativa, as coisas que nos envolvem. Um livro que nos lembra que há sempre mais para além do que vemos, um livro para redescobrir a riqueza sensorial do nosso corpo e determo-nos na beleza oferecida por essa sensibilidade. Exceptuando o texto, todo o livro é negro. No entanto, as ilustrações em alto relevo e o texto em braille, permitem experimentar as texturas e jogar com as descrições poéticas das cores.

 

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 



publicado por bibliotecadafeira às 22:30
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 18 de Março de 2010
"Fora de controlo" e "Lembra-te de mim"

Estreiam, hoje, os filmes: "Fora de Controlo" de Martin Campbell com Mel Gibson, Caterina Scorsone, Danny Huston, Ray Winstone; "Lembra-te de mim" de Allen Coulter com Robert Pattinson, Pierce Brosnan, Emilie de Ravin.

 

"Fora de Controlo"

 

Sinopse:

Thomas Craven (Mel Gibson) é um veterano da Brigada de Homicídios da Polícia de Boston, e pai solteiro. Quando Emma (Bojana Novakovic), a sua única filha, de 24 anos, é assassinada nas escadas da sua casa, toda a gente assume que era ele o alvo a abater. Mas Thomas rapidamente suspeita do contrário, embarcando na missão de descobrir a vida secreta da sua filha e porque foi morta. A sua investigação leva-o ao perigoso e elusivo mundo das grandes corporações, dos conluios com o governo e do crime. E a um sombrio operacional do governo, Darius Jedburgh (Ray Winstone), que foi mandado para apagar as pistas. A solitária busca de respostas de Craven em relação à morte da filha transforma-se numa odisseia de descoberta emocional e de redenção. [cinema.ptgate.pt]

 

"Lembra-te de mim"

 

Sinopse:

Tyler (Robert Pattinson é um jovem rebelde de Nova Iorque que tem uma relação tensa com o pai (Pierce Brosnan) desde que uma tragédia separou a família. Tyler não acredita que alguém possa compreender o que ele passou, até ao dia em que conhece Ally (Emilie de Ravin) devido a uma extraordinária reviravolta do destino. [cinema.ptgate.pt]
 



publicado por bibliotecadafeira às 14:56
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 17 de Março de 2010
Na mesa dos poetas

Escreve!

 

Não sei o que supor
Do teu silêncio. Escreve!
Quem é amado deve
Ser grato ao menos, flor!

Se eu fosse tão feliz
Que te falasse um dia,
De viva voz diria
Mais do que a carta diz.

Mas olha, tal qual é,
Não rias desse escrito,
Que pouco ou muito é dito
Tudo de boa-fé.

Há nesse teu olhar
A doce luz da Lua,
Mas luz que se insinua
A ponto de abrasar...

Pareça nele, sim,
Que há só doçura, embora,
Há fogo que devora...
Que me devora a mim!

Que mata, mas que dá
Uma suave morte;
Mata da mesma sorte
Que uma árvore que há;

Que ao pé se lhe ficou
Acaso alguém dormindo
Adormeceu sorrindo...
Porém não acordou!

Esse teu seio então...
Que encantadora curva!
Como de o ver se turva
A vista e a razão!

Como até mesmo o ar
Suspende a gente logo,
Pregando olhos de fogo
Em tão formoso par!

Ó seio encantador,
Delicioso seio!
Que júbilo, que enleio,
Libar-lhe o néctar, flor!

Eu tenho muita vez
Já visto a borboleta
Na casta violeta
Pousar os leves pés;

E num enlevo tal,
Numa avidez tamanha,
Que a gente a não apanha
Com dó de fazer mal!

Pegada à flor então
No pé curvinho e mole,
As asas nem as bole
Toda sofreguidão!

Pousou... adormeceu!
Só vê, só ouve e sente
O cálix rescendente
Daquele mel do céu!

Pois vê com que prazer
E com que ardente sede
Te havia... que não hei-de!...
Também beijar, sorver!

Mas eu só peço dó,
Só peço piedade!
Mata-me a saudade
Com duas Unhas só!

Eu, a não ser em ti,
Achar alívios onde?
Escreve-me! responde
A carta que escrevi!

Cansado de esperar
Às vezes quando saio,
Pensas que me distraio?
Pois volto com pesar!

Concentra-se-me em ti
A alma de tal modo,

Que esse bulício todo
Nem o ouvi, nem vi!

Ninguém te substitui
Porque só tu és bela!
Que estrela a minha estrela,
E que infeliz que eu fui!

Mas devo-te supor
Sempre indulgente e boa:
Escreve-me e perdoa
Meu violento amor!

Respeita uma afeição
Inútil mas sincera!
Tu és mulher, pondera
O que é uma paixão.

Com sangue era eu capaz
De te escrever; portanto,
Tinta não custa tanto,
E não me escreverás?

Uma palavra, sim,
Que me não amas... queres?
Enquanto me escreveres,
Tu pensarás em mim!

Só essa ideia, crê,
Encerra mais doçura
Que as provas de ternura
Que outra qualquer me dê! 

João de Deus
 in 'Campo de Flores'

 

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 



publicado por bibliotecadafeira às 12:31
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 16 de Março de 2010
Legendary Tigerman em Santa Maria da Feira

A quinta edição do ROCK.VFR arranca este fim-de-semana no Cineteatro António Lamoso, em Santa Maria da Feira. Na sexta-feira, sobem ao palco João Coração e Sean Riley & The Slowriders. No sábado, a noite abre com o trio D30 e encerra com CJ Ramone.

O ROCK.VFR prossegue a 26 de Março com The Legendary Tigerman e Os Tornados. O festival encerra no sábado, dia 27, com concertos das bandas Slimmy e Lobo.

Os concertos começam às 22h00 e têm entrada livre.

 

 



publicado por bibliotecadafeira às 09:36
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 15 de Março de 2010
Booker Prize escolhe 40 anos depois o melhor romance editado em 1970

Uma mudança de regras no regulamento do Booker excluiu do prémio todos os romances publicados em 1970. Quarenta anos mais tarde, o Lost Man Booker Prize vem repor a justiça.

Este lost prize (prémio perdido) nasceu de um acaso. Peter Straus, agente literário e arquivista honorário do Booker, deparou com a primeira edição inglesa do romance Fifth Business, do canadiano Robert Davies, e verificou que esta trazia elogios de Saul Bellow e John Fowles. O livro saíra em 1970 e tanto Bellow como Fowles tinham sido jurados do Booker no ano seguinte. No entanto, descobriu Straus, a obra nunca fora sequer considerada pelo júri do prémio, nem em 1970, nem em 1971.

Straus tentou perceber porquê e reparou num pormenor que, tendo sido público, estava há muito esquecido. O Booker Prize mudara de regras em 1971, e essa alteração deixara de fora os livros editados em 1970.

Originalmente, o prémio era atribuído ao melhor romance do ano anterior. Quando foi lançado, em 1969, consagrou Something to Answer For, de P. H. Newby, que fora publicado em 1968. No ano seguinte foi entregue a Bernice Rubens, por The Elected Member, de 1969. Mas, em 1971, recebeu-o V. S. Naipaul, o futuro prémio Nobel da Literatura, com In a Free State, que fora publicado nesse mesmo ano, e não em 1970.

O que aconteceu foi que, em 1971, os responsáveis do Booker decidiram que o prémio passaria a ser atribuído aos romances do próprio ano, como ainda hoje sucede. Uma alteração que obrigou a atrasar para Novembro (costumava ser em Abril) o anúncio da obra vencedora.

Quando percebeu o que se passara, Straus achou que esta decisão deixara arbitrariamente de fora os livros publicados em 1970 e convenceu a fundação que gere o prémio a reparar, 40 anos depois, esta injustiça.

E a verdade é que a long list agora anunciada mostra que foi mesmo uma injustiça, já que a colheita de 1970 até tinha sido particularmente interessante. Várias das obras nomeadas para o Lost Man Booker Prize são, aliás, de autores que vieram a ganhar o prémio noutros anos, como J. G. Farrell, Iris Murdoch ou David Lodge.

Os 22 romances da long list serão agora avaliados por um júri de três elementos, todos eles nascidos por volta de 1970, ou seja, sensivelmente da mesma idade dos livros que lhes competirá julgar: Rachel Cooke, jornalista e crítica literária, Katie Dernham, pivot da cadeia britânica de televisão ITN, e ainda o poeta e ficcionista Tobias Hill.

A short list, com seis títulos, será divulgada em Março, e seguir-se-á, depois, uma votação on-line no site do Booker Prize, que ditará o vencedor deste prémio honorífico, a ser anunciado em Maio.

A imprensa britânica tem referido, como um dos eventuais favoritos, A Fairly Honourable Defeat, de Iris Murdoch (1919-1999), que venceu o Booker, em 1978, com The Sea, the Sea (O Mar, o Mar, na edição portuguesa da Relógio d"Água).

Outro nome falado é J. G. Farrell (1935-1979), que em 1970 publicou Troubles, o romance que abre a sua trilogia sobre o império colonial britânico. O segundo livro da série, The Siege of Krishnapur, saiu em 1973 e ganhou o Booker desse ano, o que talvez reduza, agora, as possibilidades de Farrell, que, tal como Murdoch, receberia o prémio a título póstumo.

Outro candidato forte é David Lodge, que chegou duas vezes à short list, mas só nos anos 80. Em 1970, tinha publicado Out of the Shelter (Longe do Abrigo, Asa), um romance de formação fortemente autobiográfico.

Tal como Lodge, vários outros autores agora retrospectivamente nomeados para a long list de 1970 foram já finalistas do Booker, como Muriel Spark (1918-2006), Nina Bawden ou Susan Hill, que alcançaria a short list, logo em 1972, com The Bird of the Night.

Alguns dos romances nomeados obtiveram grande sucesso, mesmo sem terem beneficiado da atenção do Booker, como The Bomber, de Len Deighton, com a sua descrição minuciosa dos bombardeamentos da RAF (Força Aérea britânica) durante a Segunda Guerra, ou Fire From Heaven (Fogo do Céu, Assírio & Alvim), o volume que abre a trilogia de Mary Renault (1905-1983) sobre a vida de Alexandre da Macedónia. Outros provocaram polémica, como The Hand Reared Boy, de Brian Aldiss, que descreve, num tom invulgarmente explícito para a época, o despertar sexual de um rapaz em vias de se tornar adolescente.

Há ainda a remota possibilidade de que o Booker decida saldar não apenas as contas com o passado, mas também com um género que continua arredado dos principais prémios de romance: a ficção policial. Há um candidato forte - A Guilty Thing Surprised (Segredo Fatal, Europa-América) é seguramente um dos melhores livros de Ruth Rendell. E a relevância que a poesia de Wordsworth assume no respectivo enredo talvez sensibilize os jurados.[ipsilon.publico.pt]
 



publicado por bibliotecadafeira às 10:14
link do post | comentar | favorito

Sábado, 13 de Março de 2010
"Deixa Chover" no auditório da biblioteca municipal

No âmbito da programação do Cineclube da Feira, dia 14 de Março, pelas 21h30, será exibido o filme "Deixa Chover" de Agnès Jaoui com Jean-Pierre Bacri, Jamel Debbouze e Agnès Jaoui, no auditório da biblioteca municipal de Santa Maria da Feira.

 

 



publicado por bibliotecadafeira às 10:54
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 12 de Março de 2010
Sugestão de Leituras

  

 

Título: Re-zoom

Autor e ilustrador: Istvan Banyai

Editora: Fondo de Cultura Económica

 

Este livro provocante, sem palavras, pode ser 'lido' tanto de frente para trás como de trás para frente. As ilustrações deste livro inovador podem mudar as ideias sobre tudo o que é visto. Nesta aventura surpreendente, até filosófica, nada é o que parece ser.

 

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 



publicado por bibliotecadafeira às 14:12
link do post | comentar | favorito

Miguel Delibes: 1920 - 2010

 

 

Miguel Delibes, um dos grandes nomes da literatura espanhola do pós-guerra civil, morreu aos 89 anos em sua casa, noticiaram os media espanhóis, citando familiares.

Delibes, que nasceu em Valladolid em 1920, sofria de cancro há vários anos, indicou a rádio nacional espanhola. O seu estado de saúde tinha piorado nos últimos dias.
O autor de “Mortaja” ou “Santos Inocentes”, recebeu em 1993 o Prémio Cervantes, dois anos depois de ter recebido o Prémio Nacional da Literatura Espanhola (1991). Antes desta data, o escritor foi ainda galardoado com os prémios Príncipe das Astúrias de Letras (1982), Prémio das Letras de Castela e Leão (1983) e Cavaleiro das Artes e das Letras da República Francesa (1985).
Delibes estive igualmente nomeado para o Nobel da Literatura em diversas ocasiões.
Com a sua obra deu “um novo impulso à literatura espanhola, abatida depois da guerra. Era a última grande referência das letras castelhanas do século XX”, escreve o jornal “El País” no seu site.
A sua abundante obra reflecte as mudanças vividas por Espanha depois da guerra civil (1936-1939), escreve a AFP. Uma dezena dos seus livros foram adaptados ao cinema e muitos títulos estão traduzidos em cerca de 30 línguas.[publico.pt]

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 



publicado por bibliotecadafeira às 10:45
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 11 de Março de 2010
"Tony Manero" e "Cinerama"

Estreiam, hoje, os filmes: "Tony Manero" e "Tony" de Pablo Larrain com Alfredo Castro, Paola Lattus e Héctor Morales; "Cinerama" de Inês Oliveira com ia Marques, Diogo Dória e Ricardo Aibéo.

 
"Tony Manero" e "Tony"
 
Sinopse:
Chile, 1978. Raúl Peralta (Alfredo Castro) é um homem que, aos 50 anos, vive obcecado por "Tony Manero", a personagem de John Trovolta no filme "Febre de Sábado à Noite". Todas as noites de sábado ele, acompanhado pelo seu grupo de dançarinos, faz a sua aparição num dos bares da cidade, na melhor imitação do seu ídolo. Um dia vê anunciado na televisão um concurso nacional de sósias de "Tony", encontrando aí a tão ansiada oportunidade de se dar a conhecer ao mundo. A partir desse momento, Raúl está disposto a ir aos limites do impossível para se transformar numa estrela.
Em complemento a curta "Tony", realizada por Bruno Lourenço, sobre Jorge, um rapaz discreto que sonha ser o cantor romântico português Tony de Matos (1924-1989).
Dois filmes sobre a obsessão, a perda de identidade e a busca desenfreada pelos três minutos de fama...Chile, 1978. Raúl Peralta (Alfredo Castro) é um homem que, aos 50 anos, vive obcecado por "Tony Manero", a personagem de John Trovolta no filme "Febre de Sábado à Noite". Todas as noites de sábado ele, acompanhado pelo seu grupo de dançarinos, faz a sua aparição num dos bares da cidade, na melhor imitação do seu ídolo. Um dia vê anunciado na televisão um concurso nacional de sósias de "Tony", encontrando aí a tão ansiada oportunidade de se dar a conhecer ao mundo. A partir desse momento, Raúl está disposto a ir aos limites do impossível para se transformar numa estrela.
Em complemento a curta "Tony", realizada por Bruno Lourenço, sobre Jorge, um rapaz discreto que sonha ser o cantor romântico português Tony de Matos (1924-1989).
Dois filmes sobre a obsessão, a perda de identidade e a busca desenfreada pelos três minutos de fama...[cinecartaz.publico.pt]
 
"Cinerama"
 
Sinopse:
Humberto Murzelo matou-se por enforcamento. Os amigos, Catarina (Sofia Marques), Paulo (Diogo Dória) e Victor (Ricardo Aibéo), apontam o dedo à empresa onde Humberto trabalhava e querem que esta assuma a responsabilidade pelo seu suicídio. Para provarem que têm razão, os três decidem raptar o director da empresa. Mas esse gesto será o princípio de uma bola de neve de consequências trágicas...
Primeira longa-metragem de Inês Oliveira, depois da aclamada curta "O Nome e o N.I.M." (2003) e do documentário "Comer o Coração de Rui Chafes e Vera Mantero" (2005). [cinecartaz.publico.pt]

 



publicado por bibliotecadafeira às 14:17
link do post | comentar | favorito

Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira no Facebook

Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira |


tags:

publicado por bibliotecadafeira às 13:33
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 10 de Março de 2010
Na mesa dos poetas

Beijo

 

Beijo na face
Pede-se e dá-se:
             Dá?
Que custa um beijo?
Não tenha pejo:
             Vá!

Um beijo é culpa,
Que se desculpa:
             Dá?
A borboleta
Beija a violeta:
             Vá!

Um beijo é graça,
Que a mais não passa:
             Dá?
Teme que a tente?
É inocente...
             Vá!

Guardo segredo,
Não tenha medo...
             Vê?
Dê-me um beijinho,
Dê de mansinho,
             Dê!
*

Como ele é doce!
Como ele trouxe,
             Flor,
Paz a meu seio!
Saciar-me veio,
             Amor!

Saciar-me? louco...
Um é tão pouco,
             Flor!
Deixa, concede
Que eu mate a sede,
             Amor!

Talvez te leve
O vento em breve,
             Flor!
A vida foge,
A vida é hoje,
             Amor!

Guardo segredo,
Não tenhas medo
             Pois!
Um mais na face,
E a mais não passe!
             Dois...

*

Oh! dois? piedade!
Coisas tão boas...
             Vês?
Quantas pessoas
Tem a Trindade?
             Três!

Três é a conta
Certinho, e justa...
             Vês?
E que te custa?
Não sejas tonta!
             Três!

Três, sim: não cuides
Que te desgraças:
             Vês?
Três são as Graças,
Três as Virtudes;
             Três.

As folhas santas
Que o lírio fecham,
             Vês?
E não o deixam
Manchar, são... quantas?
             Três! 

 

João de Deus

in 'Campo de Flores'

 

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 



publicado por bibliotecadafeira às 10:21
link do post | comentar | favorito

Alda Espírito Santo: 1926 - 2010

 

Alda Espírito Santo era presidente da União Nacional dos Escritores e Artistas São-Tomenses e já fora presidente da Assembleia Nacional, bem como ministra da Educação, da Cultura e da Informação.
Dado o agravamento do seu estado de saúde, fora há dias transferida para Angola, onde lhe amputaram uma perna para conter a gangrena provocada por má circulação sanguínea; mas entretanto entrara em coma.
Nascida em 1926, frequentou a Universidade de Lisboa e na Casa dos Estudantes do Império, foco do nacionalismo das antigas colónias africanas, conviveu com Amílcar Cabral, Agostinho Neto, Mário Pinto de Andrade e Marcelino dos Santos.
Deixou os livros de poemas “O Jogral das Ilhas”, de 1976, e “É nosso o solo sagrado da terra”, de 1978. [publico.pt]



publicado por bibliotecadafeira às 10:19
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 9 de Março de 2010
Mark Linkous: 1962 - 2010

 

 

Mark Linkous, a mente por detrás dos Sparklehorse, morreu.Linkous começou a carreira musical nos anos 1980 com uma banda rock chamada Dancing Hoods, mas foi a partir do meio dos anos 90, com o seu grupo Sparklehorse, que ficou conhecido. Foi o álbum "Vivadixiesubmarinetransmissionplot", de 1995, que o revelou e lhe permitiu encetar colaborações, entre outros, com PJ Harvey, Tom Waits ou Daniel Johnston. [ipsilon.pt]

 



publicado por bibliotecadafeira às 10:49
link do post | comentar | favorito

Helena da Rocha Pereira recebe Prémio Vida Literária

 

A escritora Helena da Rocha Pereira foi distinguida com o Prémio Vida Literária, da Associação Portuguesa de Escritores. O prémio, no valor de 25 mil euros, foi decidido por maioria pelo júri.

Segundo o presidente da Associação Portuguesa de Escritores (APE), José Manuel Mendes, tratou-se de “uma decisão independente, no sentido em que o ensaio não é do domínio do secundário e as pessoas que pensam e trabalham literatura devem ser consideradas por nós”.

O presidente da APE sublinhou o facto de a professora universitária ter “moldado sucessivas gerações de leitores além de ser uma referência viva da cultura a que pertencemos”. Acrescentou que a APE está convicta de se tratar de uma decisão contra-corrente mas que o critério foi o mérito.

A exaustividade do trabalho de Maria Helena da Rocha Pereira também mereceu fortes elogios da vogal Teresa Martins Marques, que enalteceu ainda a carreira “de grande devoção” da premiada, considerando que só assim a “se chega a um conhecimento tão profundo” quanto o da ensaísta, num tempo em que somos marcados “pela literatura light” concluiu.

Helena da Rocha Pereira, 85 anos, foi a primeira mulher catedrática da Universidade de Coimbra. Professora na Faculdade de Letras, naquela universidade, é considerada a maior autoridade portuguesa em Estudos Clássicos, sendo um dos nomes mais importantes na investigação em Estudos Literários-Línguas e Literaturas Clássicas, Cultura e Literatura Gregas.

Com mais de 300 obras publicadas, entre livros, enciclopédias, críticas e traduções do grego e do latim, Helena da Rocha Pereira tem um vasto currículo. A partir de 1964 foi professora catedrática titular da cadeira de Literatura Grega e seis anos depois assumiu a vice-reitoria. Em 1977, tornou-se presidente do Conselho Científico e directora do Seminário de Grego. Assumiu ainda a direcção do Instituto de Arqueologia da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (1965 e 1966), da Biblioteca Central da mesma faculdade (1965 a 1970), do Instituto de Estudos Clássicos (desde 1991) e a presidência da Comissão Científica do Grupo de Estudos Clássicos (desde 1991).

Em 1973 passou a dirigir a revista “Biblos” e 20 anos depois a “Humanitas”.[publico.pt]

 

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.

 



publicado por bibliotecadafeira às 10:19
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 8 de Março de 2010
"Estado de Guerra" melhor filme com seis Óscares

 

 

 

Com "Estado de Guerra" já consagrado como o vencedor da noite dos Óscares, o prémio de Melhor Filme foi para o filme de Kathryn Bigelow, que assim conseguiu seis Óscares e bateu James Cameron e o Golias de bilheteira e produção "Avatar.

"Estado de Guerra" fora já o grande vencedor dos Bafta - Melhor Filme, Realizador, Argumento Original, Montagem, Fotografia e Som - e com a sua magra receita de bilheteira de 15,4 milhões de euros (em comparação com os 1,5 mil milhões de euros de "Avatar") é um vencedor na clássica luta entre um David e um Golias cinematográficos que representam dois tipos diferentes de produção fílmica.
O filme sobre uma brigada de desarmamento de minas no Iraque e sobre um militar que tem uma forma especial de lidar com o stress de guerra bateu a fantasia futurista e ecológica de "Avatar" e oito outros filmes nomeados.
A contabilidade dos Óscares de 2010 dá a vitória a "Estado de Guerra", com seis estatuetas - melhor filme, realizador, montagem, montagem de som, mistura de som e argumento original. O segundo filme mais premiado foi "Avatar", com três Óscares de categorias técnicas - direcção artística. fotografia e efeitos visuais.
"Precious" e "Crazy Heart" ficam ambos com dois prémios - melhor actriz secundária, Mo'Nique, e melhor argumento adaptado para "Precious"; melhor actor, Jeff Bridges, e melhor canção. "Up - Altamente" tem também duas estatuetas, a de melhor filme de animação e melhor banda sonora original. E "Um Sonho Possível", que se estreia no dia 25 em Portugal, fica com o Óscar de Melhor Actriz para Sandra Bullock. [publico.pt]



publicado por bibliotecadafeira às 10:10
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 5 de Março de 2010
Sugestão de leituras

 

 

Título: A Casa da Mosca Fosca

Autor: Eva Mejuto

Ilustrador: Sergio Mora

Editora: Kalandraka

 

"A casa da mosca fosca" é uma adaptação realizada a partir de um conto popular russo recuperado por Alexander Afanásiev. As diferentes personagens introduzem os leitores num atraente jogo de números e tamanhos, rimas, repetições e ritmos, que são elementos próprios da tradição oral. Trata-se de um conto acumulativo que apresenta uma galeria de personagens que convidam ao jogo fonético.
O ilustrador Sergio Mora cria animais delirantes, com personalidade própria, repletos de humor e expressividade, utilizando cores "explosivas, quase fluorescentes". Um conto para ler e contar, que cresce em intensidade a cada página até culminar num final surpreendente.

 

Títulos disponíveis na biblioteca municipal.



publicado por bibliotecadafeira às 14:14
link do post | comentar | favorito

a biblioteca na Internet
homepage
catálogo
catálogo rcbe
facebook
contactos
mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28


posts recentes

Caros (as) leitores (as),

Autor da semana: Miguel M...

Estreias - cinema

Na mesa dos poetas

Sugestão de leituras

Músico da semana: Eric Cl...

Autor da semana: Flávio C...

Estreias - cinema

Na mesa dos poetas

Sugestão de leituras

Autor da semana: Afonso C...

Estreias - cinema

Juan Gelman: 1930 - 2014

Sugestão de leituras

Músico da semana: Bruce S...

Autor da semana: Gastão C...

Estreias - cinema

Na mesa dos poetas

Sugestão de leituras

Músico da semana: Juana M...

Autor da semana: Mário Za...

Estreias - cinema

Músico da semana: Anna Ca...

Autor da semana: José Ben...

Aviso

Músico da semana: Gisela ...

Autor da semana: Maria Ve...

Estreias - cinema

Na mesa dos poetas

Sugestão de leituras

tags

todas as tags

arquivos

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

links
Contador
subscrever feeds