"acho que Emerson escreveu algures que uma biblioteca é uma espécie de caverna mágica cheia de mortos. e esses mortos podem renascer, podem voltar à vida quando abrimos as suas páginas." [BORGES, Jorge Luis in Este ofício de poeta]

Segunda-feira, 8 de Fevereiro de 2010
Biblioteca Britânica coloca online obras do séc. XIX

 

Mais de 65 mil obras de ficção do século XIX em poder da Biblioteca Britânica poderão ser descarregadas digitalmente, sem encargos, a partir da primavera, anunciou o jornal "Sunday Times".
Quem possuir o leitor digital Amazon Kindle poderá aceder aos trabalhos originais de Charles Dickens, Jane Austen ou Thomas Hardy, assim como obras de milhares de autores menos conhecidos armazenados na instituição britânica.
Este projecto digital é financiado pelo gigante informático Microsoft, e o montante envolvido não foi revelado, mas a biblioteca limitou-se a considerar que é "muito generoso".
A directora da Biblioteca Britânica, Lynne Brindley, disse ao jornal que colocar à disposição da população "livros históricos vai dar a possibilidade de revolucionar o acesso aos recursos da maior biblioteca do mundo".
Durante os últimos três anos, a Microsoft tem vindo a ajudar a Biblioteca Britânica a digitalizar livros. A biblioteca está a digitalizar os livros do século XIX, cujos textos já não têm direitos de autor, porque expiram setenta anos depois da morte dos escritores.
A instituição pretende ampliar esta digitalização aos livros do início do século XX. [dn.pt]
 


publicado por bibliotecadafeira às 23:00
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 8 de Setembro de 2009
Google oferece acordo a editores e autores europeus para garantir direitos de livros digitalizados

A Google fez as primeiras concessões aos autores e editores europeus relativamente aos direitos de autor, na tentativa de amolecer a oposição de vários países da União Europeia relativamente ao seu projecto para digitalizar e colocar em linha os milhões de livros publicados mas que já não estão disponíveis para venda nas livrarias.

Realizou-se a primeira sessão da audição que a Comissão Europeia está a fazer sobre este projecto da empresa que está por detrás do motor de busca mais usado da Web, que tem a oposição jurada da Itália e da Alemanha, por exemplo.

A oferta da Google, destinada a acalmar os receios de que crie um monopólio de direitos de autor, é que os livros publicados e ainda comercializados na Europa não poderão ser vendidos em formato electrónico pela Google nos Estados Unidos – a não ser que exista uma autorização expressa dos detentores dos direitos de autor, adianta a agência AFP.

Esta oferta foi feita numa carta enviada este fim-de-semana pela Google a várias organizações nacionais de editores europeus, que fizeram soar os sinais de alerta face ao acordo conseguido pela empresa da Califórnia com os editores e autores norte-americanos.

O acordo assinado pela Google em Outubro previa que a empresa pudesse vender, sem ter de solicitar autorização, livros europeus que não estivessem disponíveis no mercado norte-americano.

Ora este compromisso levantou uma onda de receios na Europa. A Associação de Editores Italianos estimava, na sexta-feira, que este preceito “viola vários pontos da Convenção de Berna sobre os Direitos de Autor", que afirma a necessidade de um acordo prévio para toda a utilização das obras.

Agora, a Google oferece a garantia de que “os livros que estiveram estiverem disponíveis para venda na Europa serão considerados como comercialmente disponíveis [nos Estados Unidos]”, adianta a AFP, que teve acesso ao documento, discutido ontem em Bruxelas. “Estes livros só poderão ser propostos aos utilizadores americanos do Google com autorização expressa dos detentores dos direitos de autor”, estipula o comunicado da Google.

Mais, a empresa convida dois representantes europeus – um ligado aos editores e outro aos autores – para a direcção do serviço de registos de direitos de autor que o acordo assinado com editores e autores norte-americanos já previa, para fazer a gestão dos direitos de autor (a Google deverá receber 37 por cento dos lucros ligados à comercialização de obras digitalizadas, e os editores e autores 63 por cento). [publico.pt]



publicado por bibliotecadafeira às 16:19
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 23 de Julho de 2009
Maior cadeia de livrarias do mundo entra em força na era do livro digital

Não é uma estreia. Mas é um regresso em força depois de uma tentativa tímida e falhada no início da década. Ontem, e numa altura em que o sector dos e-books está agitado, a centenária livraria Barnes&Noble, cujo império se fundou nos tradicionais livros de papel, anunciou uma nova aposta no mercado dos livros electrónicos, que tem tido dificuldades em arrancar.

No site da livraria estão agora 700 mil e-books para serem descarregados (ainda significativamente menos do que os 1,2 milhões de livros impressos que estão disponíveis para compra online). Meio milhão dos e-books na Barnes&Noble são textos no domínio público e podem ser lidos gratuitamente - estão no site graças a uma parceria com a Google, que se tem empenhado em digitalizar todo o tipo de obras. Os restantes 200 mil livros electrónicos custam 9,99 dólares (sete euros), um valor que, para descontentamento dos editores, se tornou o padrão neste mercado, depois de ter sido adoptado pela poderosa livraria online Amazon.

Com esta reentrada no mundo dos livros digitais, a Barnes&Noble torna-se a maior livraria de e-books. A Amazon, que tem tentado impulsionar o sector através do leitor Kindle, tem para venda cerca de 330 mil títulos neste formato. E a Sony, que fabrica o Sony Reader, disponibiliza 600 mil e-books, boa parte dos quais também digitalizados pela Google.

A abordagem da Barnes&Noble é, porém, muito diferente da estratégia da Amazon. A livraria online vende e-books que só podem ser lidos no Kindle. Neste caso, pode-se comprar e descarregar e-books em 60 segundos em qualquer altura, graças a uma ligação sem fios (que só funciona nos EUA).

Já a Barnes&Noble permite que os seus livros sejam lidos em vários dispositivos, em vez de obrigar um leitor a comprar um aparelho específico. Os clientes desta livraria podem ler e-books no computador ou em smartphones, como o iPhone e o Blackberry - mas não o poderão fazer nem no Kindle, nem no Sony Reader. A empresa assinou já um acordo de exclusividade com a Plastic Logic, que tem agendado para o próximo ano o lançamento de um aparelho para concorrer com o leitor da Amazon. [publico.pt]

 



publicado por bibliotecadafeira às 15:20
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 25 de Novembro de 2008
Maior livraria virtual portuguesa disponibiliza um milhão de livros grátis

 

 

A Wook.pt, a maior livraria virtual portuguesa, coloca a partir de hoje um milhão de livros grátis na Internet, numa iniciativa inédita de promoção da leitura, anunciou hoje a Porto Editora, proprietária desta livraria on-line.Nos próximos dias, livros como A Viagem do Elefante, A Vida num Sopro ou O Priorado do Cifrão estarão disponíveis a preço zero", refere a Porto Editora, num comunicado enviado à Lusa, aludindo aos mais recentes livros de José Saramago, José Rodrigues dos Santos e João Aguiar.

A campanha, que começa terça-feira, vai permitir "durante três dias, em determinadas horas, disponibilizar um milhão de livros com 100 por cento de desconto".
Para ter acesso a esta campanha é necessário estar registado na Wook.pt e, depois, ficar atento aos anúncios que assinalam o início dos denominados `Momentos Wook`.
"Os primeiros mil clientes que tiverem a sorte de encontrar um dos seus livros preferidos com 100 por cento de desconto, e rapidamente confirmarem a encomenda, serão os felizardos", salienta a Porto Editora. [rtp.pt]


publicado por bibliotecadafeira às 13:46
link do post | comentar | favorito

a biblioteca na Internet
homepage
catálogo
catálogo rcbe
facebook
contactos
mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28


posts recentes

Biblioteca Britânica colo...

Google oferece acordo a e...

Maior cadeia de livrarias...

Maior livraria virtual po...

tags

todas as tags

arquivos

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

links
Contador
subscrever feeds